Bibliotecári@s

Foto por Tope A. Asokere em Pexels.com

Bibliotecários no Combate a Fake-News

__________________

Ana Paula Meneses Alves*

Você já teve dificuldade de saber se uma notícia era verdadeira ou falsa? Já recebeu uma mensagem reencaminhada no whats app e ficou com dúvida se era uma fake News?

Estas dúvidas são muito comuns hoje em dia. Vivemos em uma sociedade sobre carregada de dados e informações por todos os lados. A TV, o rádio, as redes sociais, o whats app, o vizinho da casa do lado… sempre tem alguém com alguma novidade. Mas, e quando temos dúvida se aquela informação é verdadeira ou não, o que podemos fazer?

Você pode pedir ajuda… a um(a) bibliotecário (a)!!

A Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições, a FEBAB, lançou um serviço de checagem de informações, como parte da Campanha Inteiras Verdades. Por meio deste link, você pode enviar o link da matéria, print ou mesmo o áudio e um grupo de bibliotecários da FEBAB fará a checagem para você!! A Campanha Inteiras Verdades foi lançada em março deste ano com o objetivo de criar um espaço digital que contempla atividades desenvolvidas por bibliotecários no combate às fake news, com bibliografia especializada, curadoria de ferramentas e de iniciativas, bem como um fact-checking em torno de bibliotecas, políticas públicas do livro e da leitura, a profissão de bibliotecário e o acesso fidedigno à informação em qualquer suporte ou meio.

Conheça mais detalhes da Campanha Inteiras Verdades acessando: inteirasverdades.febab.org

Não fique com dúvida e, principalmente, não repasse uma mensagem sem ter certeza do seu conteúdo. Sempre confira antes! Conte com a ajuda de um(a) bibliotecário (a) para isso!

*Coordenadora do Grupo de Trabalho de Relações Étnico-raciais e Decolonialidades da FEBAB (GT-RERAD) parceiro da Aliança Pró-Saúde da População Negra.

Link da imagem: https://www.ifla.org/publications/node/11174 

__________________

Impactos da COVID-19 na população negra capixaba: breve análise comparada a luz da categoria raça/cor

Ana Claudia Borges Campos*

A doença da COVID-19, causada pelo vírus SARS-CoV-2, chegou ao Brasil por volta de janeiro de 2020, sendo declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a partir de março de 2020, como pandemia de nível mundial. O quadro clínico da doença pode variar de infecções assintomáticas a infecções respiratórias graves. Por se tratar de uma doença que não distingue gênero, etnia/raça, classe social, era comum a utilização do termo “todos estamos no mesmo barco”. Porém, com o avanço desordenado da doença logo veio à tona a realidade desproporcional da situação socio-racial do Brasil.

No estado do Espírito Santo não foi diferente, mais de 70% dos casos confirmados afetam diretamente pretos e pardos que, além de serem a maioria da população capixaba, são aquelas pessoas que estão posicionadas nos trabalhos braçais, que usam o transporte coletivo e que não podem ficar em casa para cumprir a “quarentena” pois na maioria das vezes exercem atividades informais.

Para tratar desse assunto a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições, a FEBAB por meio do Grupo de Trabalho de Relações Étnico-raciais e Decolonialidades (GT RERAD) convidou o Prof. Gustavo Henrique Araújo Forde para dialogar sobre a temática e mostrar os dados coletados em sua pesquisa juntamente com o acadêmico de engenharia elétrica da Ufes, Rasley de Paula Forde. O evento foi realizado no dia 21 de abril de 2021, às 19:30h. de modo online pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=phnwf1lPK6c 

O Prof. Gustavo Forde relatou que as informações apresentadas fazem parte de um estudo sistemático, que está sendo realizado desde o início da pandemia em 2020, e que através deste estudo contínuo busca compreender como o quadro de infecções e óbitos estão refletidos na comunidade negra capixaba.

O texto completo do material apresentado na palestra está disponível no Repositório Institucional da Ufes no endereço eletrônico 
http://repositorio.ufes.br/handle/10/11478
.

Confira a palestra na íntegra na playlist do GT RERAD: https://www.youtube.com/watch?v=phnwf1lPK6c 

GT RERAD – FEBAB – UFES

%d blogueiros gostam disto: